Skip navigation
Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://uvadoc.uva.es/handle/10324/23665
Título: Oficina de construçâo de conhecimentos sobre a cultura corporal em movimentos de luta sociais da classe trabalhadora do campo no Brasil
Autor: Taffarel, C.
Ortega Escobar, Micheli
Casagrande, Nair
D'Agostini, Adriana
Freire Rodrigues, Raquel Cruz
Editor: Universidad de Valladolid
Año del Documento: 2008
Documento Fuente: Agora para la educación física y el deporte, 2008, N.6, pags.19-42
Resumen: This work is the result of a collective effort of research groups in the northeast of The Brazil, articulated in the Group network LEPEL / FACED / UFBA -Group of Study and Research in Physical Education, Sports and Leisure,Faculty of Education, Federal University of Bahia -- Brazil). The text discusses the possibilities of work teaching physical education workshops organized in the construction of knowledge about the culture body. Have a need to relate the job teaching physical education at the Moviment of Workers of Camp Without land (MST) with the theory of knowledge -historical and dialectical materialism, and the project beyond the historic capital, without which run the risk of contributing more for sale than for the emancipation of the working class of the field. Retrieved elements that show the content of the class struggle and the centrality of the land question in Brazil when it comes to developing a cultural policy (education) that enables the entire working class access to cultural assets, including those relating to culture body -- the physical education, sport, leisure.The text culminates in a concrete examples of the experience developed with the MST - in the project to raise the education of young people and adults and teacher training (PRONERA) developed by the Group LEPEL / FACED / UFBA dance with the content and, in that context, a reflection on the theory of physical education in educational development in Brazil.
Este trabalho é o resultado de um esforço coletivo de grupos de pesquisa no nordeste do Brasil, articulado na rede LEPEL do grupo/ENFRENTADO/UFBA - grupo do estudo e da pesquisa na instrução física, esportes e lazer, faculdade da instrução, universidade federal de Bahía - Brasil). O texto discute as possibilidades de trabalho que ensinam as oficinas da instrução física organizadas na construção do conhecimento sobre o corpo da cultura. Tem a necessidade de relacionar o trabalho que ensina a instrução física do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) com a teoria do materialismo histórico e dialética do conhecimento -, e o projeto além do capital histórico, sem que funcionamento o risco de contribuir mais para a venda do que para o emancipação da classe de funcionamento do campo. Elementos recuperados que mostram o índice da luta de classes e o centralismo da pergunta da terra no Brasil quando vier a desenvolver uma política cultural (instrução) que permita o acesso inteiro da classe de funcionamento aos recursos cultural, incluindo aqueles que se relacionam a cultura corporal - a educação física, esporte, lazer. O texto culmina com uma exemplificação concreta da experiência desenvolvida com o MST -, no projeto de elevação da escolarização de jovens e adultos e formação de professores (PRONERA) desenvolvido pelo Grupo LEPEL/FACED/UFBA com o conteúdo dança e, nesse contexto, com a reflexão sobre a teoria pedagógica da educação física em desenvolvimento no Brasil.
ISSN: 1578-2174
Version del Editor: https://dialnet.unirioja.es/servlet/extart?codigo=2573782
Idioma: spa
URI: http://uvadoc.uva.es/handle/10324/23665
Derechos: info:eu-repo/semantics/openAccess
Aparece en las colecciones:Ágora para la educación física y el deporte - 2008 - Num. 6

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
AEFD-2008-6-construçâo-conhecimentos.pdf110,39 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Este ítem está sujeto a una licencia Creative Commons Licencia Creative Commons Creative Commons

Comentarios
Universidad de Valladolid
Powered by MIT's. DSpace software, Version 5.5